Login | SITEMAP | FAQS

Science & Society | News | O que está na origem da dor crónica e como a ciência nos pode proteger?

O que está na origem da dor crónica e como a ciência nos pode proteger?

Hugo Almeida, investigador do ICVS da Escola de Medicina da Universidade do Minho, lidera uma das equipas que irá receber o apoio de 10.000 euros pelo seu projeto de investigação na área da dor. A equipa vencedora é constituída pelos investigadores do ICVS Hugo Almeida e José Miguel Pêgo, bem como pela estudante de doutoramento Inês Vieira. A cerimónia pública de divulgação teve lugar esta terça-feira na Fundação Calouste Gulbenkian.

A pergunta de partida está bem identificada e coloca-nos perante o projeto em toda a sua dimensão: “Porque é que dois indivíduos com as mesmas condições de base evoluem de forma diferente em relação à dor crónica?”. O apoio garantido agora pela equipa de investigação vai promover investigação focada nas bases neurofisiológicas da suscetibilidade à dor crónica, que conta ainda com pouca expressão. O financiamento da Fundação Grünenthal permite alavancar o início de um projeto que quer identificar biomarcadores de suscetibilidade/proteção para, assim, poder predizer quem está mais suscetívela evoluir para dor crónica e de que forma podemos atuar diretamente para a prevenir.

No caso deste estudo, a equipa vai estudar pacientes com indicação cirúrgica, de modo a avaliar o seu está basal em duas linhas fundamentais:neuroimagem e marcadores serológicos. Estes pacientes serão acompanhados no período pós-cirúrgico nomeadamente no respeitante à dor. A relevância de marcadores neurofisiológicos e sistémicos para uma evolução positiva/negative será então avaliada.

“A maioria dos estudos acompanha os pacientes com dor crónica já está instalada. É muito díficil encontrar o momento zero, o momento em que a dor crónica começa”, explica Hugo Almeida. Este também é um dos motivos pelo qual este trabalho pode ter um impacto grande, visto que não existem muitos projetos dedicados à dor crónica e à forma como surge em cada doente.

A Fundação Grünenthal, no âmbito do seu programa de atividade de apoio à investigação realizada em Portugal na área da dor, estabelece o apoio a projetos de investigação, clínica ou experimental, na área da dor.


Copyright © 2012-2016 ICVS. All rights reserved.